segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Maternidade e Preservação de Fertilidade...





            Eu planejava a primeira gestação para 2012, quando eu completava 2 anos de casada, e então um ano antes fiz todos os exames, fiz o planejamento financeiro, listas de enxoval, tomei vitaminas, enfim, e ao parar o anticoncepcional, engravidei um mês e meio depois. Ao fazer o pré-natal, foi detectado um nódulo mamário, e meu médico, então pediu um US da mama , e me encaminhou para uma mastologista.              
           Nesse meio tempo estava completando 10 semanas de gestação, e ao fazer um US de acompanhamento da gestação , foi detectado que  o embrião não tinha mais vida. Fiz a curetagem dia 25 de outubro de 2012. :-(   O resultado da biópsia  do nódulo foi fibroadenoma ( benigno) e foi realizada uma cirurgia para retirada dele, dia 13 de novembro de 2012.
           Em seguida fui liberada para uma nova gravidez pelo ginecologista. O histopatológico foi inconclusivo e foi pedido uma imunohistoquímica que concluiu: Carcinoma ductal invasor, era câncer! Dai começou aquele turbilhão ... exames, médicos, e foi marcada uma segunda cirurgia. Eu fiquei mais triste por não poder engravidar naquele momento do que pela notícia.... era um sonho adiado, talvez cancelado! Minha médica falou sobre a preservação de fertilidade... deveria ser um direito instituído, mas não é!
           O tratamento para congelamento de óvulos, tem custo de 12 a 15 mil reais, e para mim, foi mais um momento extremamente delicado, coração apertado, até que um anjo me deu uma luz, e falou do Hospital Pérola Byington em SP, e entrei em contato lá... comprei passagem de avião em 10 vezes na semana do Natal e estava pós operada, fui para a consulta com os especialistas em reprodução, e aceitaram meu caso. Foi meu milagre de Natal!                 
            Em Janeiro, passei 20 dias lá fazendo o congelamento de óvulos. Dai quando levei meu exames no oncologista, pedi para incluir uma medicação (Zoladex) que faz a proteção ovariana, Essa medicação não é coberta pelos planos de saúde, eles alegam ser de uso experimental e chega a custar até R$1.500,00 a aplicação ( que é a cada 28 dias) . Como meu plano negou todo meu tratamento, entrei com uma liminar na justiça que cobria tudo que o médico prescrevia como necessário, e só por isso , consegui fazer o tratamento.
             A maternidade é um sonho para o futuro. Tenho certeza que um dia irá acontecer, minha experiência, apesar de breve, foi muito intensa... Entendi que sua missão era me levar ao médico para detectar no início, que algo errado acontecia, e as coisas foram se encaminhando. Eu demoraria muito mais para perceber sozinha, pois sou jovem, sem qualquer histórico familiar, e as chances estatísticas de um câncer na gestação, são em torno de 10 casos a cada 100 mil gestações, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia. Enfim, a gente nunca imagina que vai ser a "premiada", mas o diagnóstico precoce foi primordial.
             Mesmo com todas as dificuldades que passei, não mudaria em nada minha experiência... Agora comemoro cada pequena vitória do dia a dia... estou recomeçando a viver, com outros olhos... reavaliei meus valores e prioridades, reafirmei as verdadeiras amizades,  conheci histórias incríveis e pessoas fantásticas durante minha jornada, e  sou muito grata pelas oportunidades que tive durante esse processo , pelos verdadeiros "anjos" que encontrei no caminho, e pelas pessoas que tenho na minha vida. Minha fé me sustentou em cada momento, por isso tudo,  só tenho a agradecer....


          

Obs: Ainda  vou fazer um post específico sobre Maternidade e adoção- Os filhos do coração....<3  em breve...


5 comentários:

  1. Preciso falar que estou chorando??? hahahahaahahah Amore, como meu marido diz, nós somos privilegiados, pois teremos filhos pelo coração!!! Isso não é pra qualquer um não.
    Somos especiais pois nosso filhos que vão nos escolher, vamos dar um amor que poucos sabem dar, vamos dar carinho pra quem realmente precisa, vamos ser abençoadas por Deus! Eu fiz congelamente de óvulos, tenho 17 óvulos guardadinhos e só depois descobri que pelo câncer de ovário teria que tirar tbem o útero, tirando de vez minha chance de engravidar. Sofri, chorei, me revoltei, mas hoje vejo sentido nisso tudo. O importante é estar aqui, viva e feliz!!! Vamos que vamos minha linda amiga... uma dando força a outra e vamos vencer juntas!!! beijos enormes e um abraço beeemmm forte!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, te adoro, estamos juntas , sempre , querida!!!!

      Excluir
  2. Cíntia,
    Que lindo seu depoimento, suas palavras dão esperança a muitas mulheres que sonham com a maternidade em situações tão adversas como um câncer! Obrigada por compartilhar e, pedindo sua autorização, vou republicar no meu blog para mais mulheres terem em você um exemplo de vida e de fé. Abraço. Marina

    ResponderExcluir
  3. Cíntia, que depoimento tocante. Suas postagens são sempre de grande aprendizado para mim. Sempre penso em você. Desejo que esteja bem. Um abraço, Paula

    ResponderExcluir